15 de out de 2010

Cansada, cansada de ser enganada

Ás vezes eu tenho a impressão que atrás de certos produtos  existe uma centena de marqueteiros rindo às minhas custas. Essa relação de eu finjo que te engano e você finge que não sabe já está beirando o mau gosto.

Constantemente somos vitimas de novas estratégias mirabolantes -  ou mesmo simples -  para influenciar na nossa pedida mediante às prateleiras. Mudam as embalagens, colocam um perfume, uma funcionalidade idiota ou um “porta alguma coisa” para tentar se destacar do restante. E o que nós consumidores fazemos? Caímos nessa arapuca.

E a gente acha legal ter a mais nova versão de alguma coisa mesmo que isso acrescente apenas gotinhas a mais de inveja no seu amigo geek pobre.  O ser humano é esquisito mesmo e os marqueteiros adoram.

Você já se pegou horas revirando um produto para saber o que mais essa coisinha faz? Pois eu já.  Graças a Deus vivemos numa sociedade vigilante que não nos deixa entrar em estado de autismo nessas horas.

O fato é que é tudo enganação ou mera distração. Raras implementações, troca de embalagens ou novas versões acrescentam algo realmente inovador. Na maioria das vezes são facilitadores que não alteram tanto na utilização. Coisa pra preguiçoso mesmo. Até porque vamos combinar que se o cara tem tempo pra fuxicar um produto por minutos ele provavelmente tem tempo sobrando.

Eu ando meio cansada... cansada de ser enganada e pior, eu não aprendo essa lição.

1 comentários:

Marcos disse...

embalagens, banners, provadores,papinhas aromáticas, moças lindas, brancos sorrisos,belo vestidinho tematico, letras harmoniosas e textos sedutoramente construidos...nos vendem lixo, e ajudamos a vender e a consumir hábitos obsoletos...saudades da vida cassia eller de simplesmente mudar uma planta de lugar!!

Excelente percepção e narrativa Lucia Alonso!!!bj

Postar um comentário